A INDÚSTRIA DE ROBÔS

É do mestre Ariano Suassuna a seguinte citação: “A massificação procura baixar a qualidade artística para a altura do gosto médio. Em arte, o gosto médio é mais prejudicial do que o mau gosto... Nunca vi um gênio com gosto médio”.

Em sociologia, o conceito de cultura estuda os aspectos apreendidos pelo homem através do seu convívio social. Tais aspectos são aqueles adquiridos e compartilhados por toda sua existência – refletem a realidade social dos indivíduos inseridos numa dada sociedade.

Dois aspectos permeiam o processo cultural vivenciados pelos povos: os tangíveis e os não tangíveis. O primeiro trata sobre os objetos e os símbolos utilizados nas práticas de cada povo. O segundo, a grosso modo, trata sobre as ideias e normas de comportamento vivenciadas pelos indivíduos de cada sociedade. Estes aspectos constroem a vida e a realidade social, dando forma às relações entre os membros dos grupos e destes com a sociedade à qual estão inseridos.

As normas sociais são um conjunto de regras de comportamento formadas a partir dos valores de uma determinada cultura e servem para a regulação da vida das pessoas que vivem num determinado grupo social.

Porém, as culturas não são estáticas, estão em constante mudança de acordo com os acontecimentos vivenciados pelos seus integrantes. Valores se enfraquecem através dos contextos experimentados pelas novas gerações, as novas necessidades transformam as relações sociais, pois, o mundo social também não é estático. A diversidade cultural é um fato em nossa realidade globalizada.

Com a chegada da industrialização na virada do século XIX para o século XX, o mundo ocidental conheceu uma nova forma de produção cultural. O método de produção em larga escala promoveu os avanços tecnológicos, que possibilitaram o surgimento de novas formas de expressões artísticas e o estabelecimento de novas relações entre o público e a arte.

Surge a partir daí a indústria cultural - modo de fazer cultura a partir da lógica de uma produção industrial, de larga escala, isto é, arte com a finalidade do lucro. Para tanto, é preciso criar padrões de produção, com o objetivo de agradar a maior parte do público. A ideia é fazer com que a produção artística se torne padronizada, igual à produção de qualquer outro objeto de consumo, reduzindo-se assim, o espaço para aquilo que é novo.

Vivemos no mundo das cópias - é fácil perceber isto no mercado musical quando se cria um sucesso, logo, aparece uma enxurrada de músicas iguaizinhas. A lógica é vender, sem se importar com a qualidade musical.

Este processo de produção - onde a indústria define o tipo de arte a ser consumida e a benevolência do público consumidor - resulta numa produção artística de qualidade inferior, agregada a um gosto também inferior.

A cultura de massa é produto da indústria cultural, típica das sociedades capitalistas, está ligada aos aspectos superficiais de lazer, gosto artístico e postura filosófica perante à vida.


0 visualização

PERGUNTAS?

DESEJA UM ORÇAMENTO? QUEREMOS AJUDAR

  • Facebook
  • Instagram

Tel: (81) 98539-9015

Endereço: Rua Desembargador João Paes, 446 - Boa Viagem, Recife

CNPJ: 19.096.597/0001-48

© 2023 por Frederico Spencer.

Tel: (81) 98539-9015